quinta-feira, 13 de dezembro de 2012

CANTO A VIRGEM SARA DE KALI


Farol do meu caminho! 
Facho de Luz! Paz! Manto protetor! Suave conforto! Amor! 
Hino de alegria! Abertura dos meus caminhos! Harmonia!
Livra-me dos cortes! Afasta-me das perdas! Dai-me a sorte!
Faz da minha vida um hino de alegria! E aos teus pés me coloco, minha Sara, 
Minha Virgem Cigana!
Toma-me como oferenda e faz de mim, flor profana, 
o mais puro lírio que orna e traz bons presságios à Tenda. 
Salve, Virgem Sara! Salve, Virgem Sara!
Salve, Virgem Sara!
Raio de Luz Multicor, penetra fundo em meu interior
e vai meu desejo buscar.
Atraia-o vivo e forte inebria-o de Sorte 
e fluidos de realização.
Faz da minha mente um ímã capaz.
Dotado de vontade tenaz.
Força! Realidade! Convicção!
E a Magia fluirá, e como um fruto maduro cairá aos meus pés a Realização.
Salve Virgem Sara! Salve Virgem Sara! 
Salve Virgem Sara!

Fonte: Ivete C. Hari Priya

sábado, 8 de dezembro de 2012

O Poder das Pedras Laranjas - Selenita Laranja

Age dissolvendo padrões de pensamentos, desobstruindo estados mentais perturbados e confusos, abrindo a mente e direcionando-a para a solução de problemas, alivia o estresse mental, promove a
abertura da criatividade. Pode ser passada suavemente no campo áurico, ou mesmo com a determinação espiritual de corte de energias negativas. Também pode ser deixada como elemento de limpeza e para desimpregnar energias paradas de ambientes.


Namastê!



domingo, 25 de novembro de 2012

A Pirâmide das Bruxas

A Pirâmide das Bruxas é um princípio ou filosofia mágica fortemente atado aos pontos cardeais ou direções. A pirâmide contém quatro princípios que expressam o que você precisa para fazer um trabalho mágico efetivo e ser uma Bruxa ou Bruxo Wiccano (a) de verdade. Cada princípio está associado com uma direção e cada direção representa um patamar ou um nível da pirâmide.
Muitas Bruxas estudam e trabalham por meio desses quatro princípios para se tornarem mestras/mestres em sua Arte. Elas (Eles) começam na base, no patamar de base, o Leste, considerado por muitos o mais fácil, sobe para o patamar do Sul, Oeste e, finalmente, o Norte, que normalmente é o mais difícil. Apresento uma breve discussão dos níveis da Pirâmide das Bruxas aqui, já que você está explorando as direções. Mais informações podem ser encontradas em alguns livros recomendados na lista de leituras.

O Leste - O Saber:Essa é a base da pirâmide. O Ar está ligado ao conhecimento. Para trabalhar a mágica, os Wiccanos devem conhecer sua vontade, intento, recursos e coração. Devem conhecer sua mágica e o reitual que funcionará. Aqui é quando você se pergunta se a Wicca é o melhor para você.

O Sul - O Desafio:Esse é o nível "assustador" da pirâmide. O Fogo está diretamente ligado à coragem. Para realizar o trabalho mágico e ser um Wiccano, você deve desafiar. Você deve se desafiar à mudança, desafiar-se a ter sucesso, desafiar-se ser diferente, desafiar-se a ser forte. Aqui é o lugar em que você se pergunta se tem coragem para andar por esse caminho.


O Oeste - A Vontade:Para trabalhar com a mágica e ser um Wiccano, você deve conhecer a sua vontade. A Água está ligada com o conhecimento interior e o subconsciente. Esse nível é sobre juntar o seu poder e ter certeza de que as suas metas estão alinhadas com a sua vontade e seu propósito de vida. Aqui é o lugar onde você se pergunta se tem foco, força e convicção para continuar e preservar em servir a um propósito maior.

O Norte - Manter o Silêncio:Muitas pessoas, Wiccanos inclusive, gostam de falar muito por natureza, então esse nível da pirâmide é, geralmente, o mais difícil. A Terra está diretamente ligada à quietude e à morte. Manter o silêncio significa que você não pode discutir com outros o seu trabalho mágico e o espírito interior daquilo que você faz. É um princípio mágico antigo o de que falar sobre a mágica a dissipa. Certamente manter o silêncio para um Wiccano é também uma questão de segurança; você pode gritar para os quatro cantos sobre a sua Rligião de cabo a rabo, mas até que a Wicca seja completamente aceita em nossa sociedade, você se arrisca a parder o seu emprego, família, casa e muito mais. Na Wicca, por todas essas razões, a discrição é de grande valia: aqui é o lugar onde você se pergunta se vai manter o trabalho mágico para si mesmo, e se você vai conseguir trilhar um caminho espiritual sem poder discuti-lo com sua família e amigos por medo da repercussão.



segunda-feira, 12 de novembro de 2012

Raio Azul


Esse Raio corresponde ao Pai, que é o Supremo Bem e que comporta o Plano de Evolução para todos os reinos da Natureza, da Humanidade como um Todo, do Planeta e do próprio Universo. É o Raio do Poder; encerra em si o Pensamento Divino do Coração e Espírito do Pai e transmite-O aos seus colaboradores do reino dos Ascensionados e dos não ascensionados. Isto significa que ele é a força motriz, o movimento e guia de novas idéias.

Virtudes: Vontade Divina, Fé, Força, Poder e Proteção
Palavra Chave: O que abre a porta
Chacra: Laríngeo (Garganta)
Som: Cântico Gregoriano
Perfume: Do Feno
Dia da Semana: Domingo
Regência: O Sol que ao longo das eras e no decurso de muitas civilizações, sempre foi reverenciado como a mais perfeita manifestação visível de Deus
Símbolos: O Santo Graal (a Consciência Crística) e a Espada de Luz (Excalibur) 
As pessoas que recebem o 1o. raio são geralmente chefes e possuem ilimitadas forças de poder para executar alguma coisa. 

A Chama Azul é a mais completa em atributos. É irradiada do Plano mais elevado, o Plano de Deus. No Plano de Deus, que fica inter-relacionado com os mesmos planos de outros Planetas, Sistemas, galáxias e com Deus Pai-Mãe. No Plano de Deus, a qualidade de vida é a mais perfeita, a energia é a mais sutil e de vibração mais elevada e os Seres são os mais adiantados e estão encarregados da direção de todos os planos e dos seres viventes. É o Plano onde as idéias divinas são criadas e irradiadas aos outros Planos e Reinos.

A Chama Azul é irradiada principalmente durante os domingos, quando seu potencial reina em todas as esferas da Terra.

Os Iluminados representantes do Raio Azul tem como atributos a Vontade Divina, a Determinação, o Poder, a Fé Iluminada, a Proteção e a Ordem Cósmica, que irradiam pelos lugares por onde passam. Tudo existe por manifestação da Vontade de Deus. A Vontade Divina é Perfeição; é Luz; é Proteção; é Fé; é Ordem Cósmica; é Determinação; é Poder; é Força; é Sabedoria; é Iluminação; é Amor; é Coesão; é Inteligência; é Ascensão; é Paz; é Verdade; é Liberdade; é Esperança; é Caridade; é Transfiguração; é Compaixão; é Justiça; é Misericórdia. A Vontade Divina é a União com a Energia Suprema.

“EU SOU a Vontade Divina manifestada em minha vida e por toda a Terra”.

Fonte:Templo De Luxor


sábado, 10 de novembro de 2012

A Fonte da Juventude

A Fonte da Juventude, também chamada de Poço de Juventude, é uma fonte lendária que supostamente restaura a juventude de quem bebe de sua água.

Os Contos sobre a Fonte da Juventude têm sido relatados por milhares de anos em todo o mundo, algumas versões contam que ela foi descoberta pelos Árabes, apareceu em escritos do grego Herodotus, passando
por reis orientais e por todo o ocidente.

Historias de águas semelhantes a da Fonte da Juventude também foram predominantes por os povos indígenas de todo o Caribe.

A Fonte pode ter coligação também com a Bíblia como uma de suas origens no Jardim do Éden, como a fonte de água que emerge ao pé da arvore do conhecimento no meio do paraíso, onde alimenta os quatro rios do jardim e representa os pontos cardeais, e também no Evangelho de João, em que Jesus cura um homem em um tanque em Jerusalém.

Uma lenda envolvendo o roube de uma fonte de juventude predominou a Europa, onde os Bárbaros furtaram a Fonte, mas foram amaldiçoadas por um rei Árabe, e o barco em que fugiram entrou em uma grande tempestade, quando assim todos morreram afogados, mas a água da fonte de tão pura que é não conseguiu se misturar com a água salgada do mar, e flutua até hoje pelo oceano.
No século 16, a historia da fonte da juventude ficou ligada a biografia do conquistador espanhol Juan Ponce de Leon, um homem que viveu procurando por esta fonte pela florida em 1513 e por vários outros lugares para curar sua impotência sexual.

Fonte da Juventude na atualidade e na cultura pop:
A cidade de St. Augustine na Florida é considerado por homenagem o lar da Fonte da Juventude por ter sido onde Ponce de Leon desembarcou, onde foi construída uma Fonte para representar a lendária fonte.


No Quarto filme da saga ‘Piratas do Caribe’ contará com a jornada em busca pela fonte da juventude.



quarta-feira, 7 de novembro de 2012

Oração para Mulheres


Eu sou o vento que sopra pelos mares,
Eu sou a fêmea selvagem,
Eu sou a águia no penhasco
Eu sou rápida como o gavião,
Eu sou a guerreira de muitas batalhas,
Eu sou forte como uma lança,
Eu sou a ponta de uma espada,
Eu sou a pele do tambor que conclama à guerra,
Eu sou a corda da harpa,
Eu sou a campeã dos fracos,
Eu sou a vista da montanha mais alta,
Eu sou a sabedoria do poço mais fundo,
Eu sou a vencedora do dia e da noite.
Sempre vivi. Já fui tudo!
-------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

Está é uma oração inspirada nos versos do antigo canto de Amergin. Escureça o Oratório (ou o lugar de suas práticas meditativas) e acenda um círio branco. Queime incenso, de modo que uma densa fumaça encha o aposento.

Quando estiver recitando estes versos, detenha-se naqueles que clamarem mais em seu interior e repita-os. Ao sentir que o tempo e o espaço foram alterados, visualize a mão da Dama Morgana (sua Anima) saindo da fumaça do incenso. A mão de Morgana Le Fay empunha uma magnífico Cálice e no seu dedo repousa um Anel Mágico. Morgana aproxima sua mão de você, de modo que seu Anel fica bem nítido.

Observe o desenho e a ornamentação do Anel. Este Anel, foi lhe dado por Merlin o Sábio (seu Animus) e ele tem o poder de destruir todo os encantamentos (ilusões e tentações do Caminho). Ao meditar sobre o Anel, concentre-se em pelo menos uma dúvida, preocupação ou insegurança sobre sua vida material ou espiritual.

Sinta que a força de Morgana está com você e a ajuda em qualquer dificuldade. Sinta também, o poder de todos os seus ancestrais femininos, de todas as Damas e Guerreiras fluir em você. Ao fazer isto, visualize um brilho emanar do Anel e envolvê-la. O calor deste brilho cobre seu corpo, até que você também irradie essa luminosidade sobrenatural.

Fique sob a presença desta Luz por alguns minutos e inspire-a. Deixe-a invadir seu coração e pulmões ao respirar. Imagine esta Luz penetrando nos músculos de seu peito e ombros. Após alguns momentos, a luminosidade começa a diminuir e você vê apenas a fumaça do incenso.

Volte a seu estado normal de consciência, repetindo uma ou outra frase do Canto acima. Termine seu exercício com a frase final do Canto: Sempre vivi. Já fui tudo!

Faça este exercício uma vez por semana. Recomenda-se que ele seja feito as terças ou quintas-feiras.

* Tradicionalmente, Morgana Le Fay (o Arquétipo da Sacerdotisa) mostra-se como uma linda mulher de cabelos vermelhos, usando roupas e ornamentos medievais. Porém, você pode visualizar qualquer imagem de mulher significativa para sua vida espiritual pessoal.
Fonte: http://cantomagia.blogspot.com.br/2009/01/orao-druida.html


terça-feira, 6 de novembro de 2012

Alguns significados simbólicos



a abóbora: simboliza a fertilidade e a sabedoria
a vela: indica os caminhos para os espíritos do outro plano astral.
o caldeirão: fazia parte da cultura - como mandaria a tradição. Dentro dele, os convidados devem atirar moedas e mensagens escritas com pedidos dirigidos aos espíritos.
a vassoura: simboliza o poder feminino que pode efetuar a limpeza da eletricidade negativa. Equivocadamente, pensa-se que ela servia para transporte das bruxas.
as moedas: devem ser recolhidas no final da festa para serem doadas aos necessitados.
os bilhetes com os pedidos, devem ser incinerados para que os pedidos sejam mais rapidamente atendidos, pois se elevarão através da fumaça.
a aranha - simboliza o destino e o fio que tecem suas teias, o meio, o suporte para seguir em frente.
o morcego - simbolizam a clarividência, pois que vêem além das formas e das aparências, sem necessidades da visão ocular. Captam os campos magnéticos pela força da própria energia e sensibilidade.
o sapo - está ligado à simbologia do poder da sabedoria feminina, símbolo lunar e atributo dos mortos e de magia feminina.
gato preto - símbolo da capacidade de meditação e recolhimento espiritual, autoconfiança, independência e liberdade. 

Plena harmonia com o Unirverso

quarta-feira, 31 de outubro de 2012

Um pouquinho da história do Halloween dia das Bruxas.

A palavra Halloween tem origem na Igreja católica. Vem de uma corrupção contraída do dia 1 de novembro, "Todo o Dia de Buracos" (ou "Todo o Dia de Santos"), é um dia católico de observância em honra de santos. Mas, no século V DC, na Irlanda Céltica, o verão oficialmente se concluía em 31 de outubro. O feriado era Samhain, o Ano novo céltico. 
Alguns bruxos acreditam que a origem do nome vem da palavra hallowinas - nome dado às guardiãs femininas do saber oculto das terras do norte (Escandinávia).
O Halloween marca o fim oficial do verão e o início do ano-novo. Celebra também o final da terceira e última colheita do ano, o início do armazenamento de provisões para o inverno, o início do período de retorno dos rebanhos do pasto e a renovação de suas leis. Era uma festa com vários nomes: Samhain (fim de verão), Samhein, La Samon, ou ainda, Festa do Sol. Mas o que ficou mesmo foi o escocês Hallowe'en.

Uma das lendas de origem celta fala que os espíritos de todos que morreram ao longo daquele ano voltariam à procura de corpos vivos para possuir e usar pelo próximo ano. Os celtas acreditavam ser a única chance de vida após a morte. Os celtas acreditaram em todas as leis de espaço e tempo, o que permitia que o mundo dos espíritos se misturassem com o dos vivos.

Como os vivos não queriam ser possuídos, na noite do dia 31 de outubro, apagavam as tochas e fogueiras de suas casa, para que elas se tornassem frias e desagradáveis, colocavam fantasias e ruidosamente desfilavam em torno do bairro, sendo tão destrutivos quanto possível, a fim de assustar os que procuravam corpos para possuir, (Panati).

Os Romanos adotaram as práticas célticas, mas no primeiro século depois de Cristo, eles as abandonaram.

O Halloween foi levado para os Estados Unidos em 1840, por imigrantes irlandeses que fugiam da fome pela qual seu país passava e passa ser conhecido como o Dia das Bruxas.

                          Travessuras ou Gostosuras?(Trick-or-treat)

                                             
A brincadeira de "doces ou travessuras" é originária de um costume europeu do século IX, chamado de "souling" (almejar). No dia 2 de novembro, Dia de Todas as Almas, os cristãos iam de vila em vila pedindo "soul cakes" (bolos de alma), que eram feitos de pequenos quadrados de pão com groselha.
Para cada bolo que ganhasse, a pessoa deveria fazer uma oração por um parente morto do doador. Acreditava-se que as almas permaneciam no limbo por um certo tempo após sua morte e que as orações ajudavam-na a ir para o céu.

              Abóboras e velas: Jack O'Lantern (Jack da Lanterna)

A vela na abóbora provavelmente tem sua origem no folclore irlandês. Um homem chamado Jack, um alcoólatra grosseiro, em um 31 de outubro bebeu excessivamente e o diabo veio levar sua alma. Desesperado, Jack implora por mais um copo de bebida e o diabo concede. Jack estava sem dinheiro para o último trago e pede ao Diabo que se transforme em uma moeda. O Diabo concorda. Mal vê a moeda sobre a mesa, Jack guarda-a na carteira, que tem um fecho em forma de cruz. Desesperado, o Diabo implora para sair e Jack propõe um trato: libertá-lo em troca de ficar na Terra por mais um ano inteiro. Sem opção, o Diabo concorda. Feliz com a oportunidade, Jack resolve mudar seu modo de agir e começa a tratar bem a esposa e os filhos, vai à igreja e faz até caridade. Mas a mudança não dura muito tempo, não.
No próximo ano, na noite de 31 de outubro, Jack está indo para casa quando o Diabo aparece. Jack, esperto como sempre, convence o diabo a pegar uma maçã de uma árvore. O diabo aceita e quando sobe no primeiro galho, Jack pega um canivete em seu bolso e desenha uma cruz no tronco. O diabo promete partir por mais dez anos. Sem aceitar a proposta, Jack ordena que o diabo nunca mais o aborreça. O diabo aceita e Jack o liberta da árvore.
Para seu azar, um ano mais tarde, Jack morre. Tenta entrar no céu, mas sua entrada é negada. Sem alternativa, vai para o inferno. O diabo, ainda desconfiado e se sentindo humilhado, também não permite sua entrada. Mas, com pena da alma perdida, o diabo joga uma brasa para que Jack possa iluminar seu caminho pelo limbo. Jack põe a brasa dentro de um nabo para que dure mais tempo e sai perambulando. Os nabos na Irlanda eram usados como seu "lanternas do Jack" originalmente. Mas quando os imigrantes vieram para a América, eles acharam que as abóboras eram muito mais abundantes que nabos. Então Jack O'Lantern (Jack da Lanterna). na América passa a ser uma abóbora, iluminada com uma brasa.
Sua alma penada passa a ser conhecida como Jack O'Lantern (Jack da Lanterna). Quem presta atenção vê uma luzinha fraca na noite de 31 de outubro. É Jack, procurando um lugar.
enganara Satã ao subir uma árvore. Jack então esculpiu uma imagem de uma cruz no tronco da árvore, prendendo o diabo para cima a árvore. Jack fez um acordo com o diabo, se ele nunca mais o tentasse novamente, ele o deixaria árvore abaixo. 
De acordo com o conto de povo, depois de Jack morrer, ele a entrada dele foi negada no Céu, por causa de seus modos de malvado, mas ele teve acesso também negado ao Inferno, porque ele enganou o diabo. Ao invés, o diabo deu a ele uma brasa única para iluminar sua passagem para a escuridão frígida. A brasa era colocada dentro de um nabo para manter por mais tempo. 
Os nabos na Irlanda eram usados como seu "lanternas do Jack" originalmente. Mas quando os imigrantes vieram para a América, eles acharam que as abóboras eram muito mais abundantes que nabos. Então o Jack O'Lantern (Jack da Lanterna), na América, era em uma abóbora, iluminada com uma brasa.

                                                                      Bruxas                                              
As bruxas têm papel importantíssimo no Halloween. Não é à toa que ela é conhecida como "Dia das Bruxas" em português. Segundo várias lendas, as bruxas se reuniam duas vezes por ano, durante a mudança das estações: no dia 30 de abril e no dia 31 de outubro. Chegando em vassouras voadoras, as bruxas participavam de uma festa chefiada pelo próprio Diabo. Elas jogavam maldições e feitiços em qualquer pessoa, transformavam-se em várias coisas e causavam todo tipo de transtorno.
Diz-se também que para encontrar uma bruxa era preciso colocar suas roupas do avesso e andar de costas durante a noite de Halloween. Então, à meia-noite, você veria uma bruxa!
A crença em bruxas chegou aos Estados Unidos com os primeiros colonizadores. Lá, elas se espalharam e misturaram-se com as histórias de bruxas contadas pelos índios norte-americanos e, mais tarde, com as crenças na magia negra trazidas pelos escravos africanos.
O gato preto é constantemente associado às bruxas. Lendas dizem que bruxas podem transformar-se em gatos. Algumas pessoas acreditavam que os gatos eram os espíritos dos mortos. Muitas superstições estão associadas aos gatos pretos. Uma das mais conhecidas é a de que se um gato preto cruzar seu caminho, você deve voltar pelo caminho de onde veio, pois se não o fizer, é azar na certa.
  
                                                     Halloween pelo mundo

                                           A festa de Halloween, na verdade, equivale ao Dia de Todos os Santos e o Dia de Finados, como foi absorvido pela Igreja Católica para apagar os vínculos pagãos, origem da festa. Os países de origem hispânica comemoram o Dia dos Mortos e não o Halloween. No Oriente, a tradição é ligada às crenças populares de cada país.

Espanha
Como no Brasil, comemora-se o Dia de Todos os Santos em 1º de novembro e Finados no dia seguinte. As pessoas usam as datas para relembrar os mortos, decorando túmulos e lápides de pessoas que já faleceram.

Irlanda
A Irlanda é considerada como o país de origem do Halloween. Nas áreas rurais, as pessoas acedem fogueiras, como os celtas faziam nas origens da festa e as crianças passeiam pelas ruas dizendo o famoso “tricks or treats” (doces ou travessuras).

México
No dia 1º comemora-se o Dia dos Anjinhos, ou Dia dos Santos Inocentes, quando as crianças mortas antes do batismo são relembradas. 
O Dia dos Mortos (El Dia de los Muertos), 2 de novembro, é bastante comemorado no México. As pessoas oferecem aos mortos aquilo que eles mais gostavam: pratos, bebidas, flores. Na véspera de Finados, família e amigos enfeitam os túmulos dos cemitérios e as pessoas comem, bebem e conversam, esperando a chegada dos mortos na madrugada. 
Uma tradição bem popular são as caveiras doces, feitas com chocolate, marzipã e açúcar.

Tailândia
Nesse país, existe o festival Phi Ta Khon, comemorado com música e desfiles de máscaras acompanhados pela imagem de Buda. Segundo a lenda, fantasmas e espíritos andam entre os homens. A festividade acontece no primeiro dia das festas budistas.

                                         Alguns significados simbólicos:

 A abóbora: simboliza a fertilidade e a sabedoria

                                                   
A vela: indica os caminhos para os espíritos do outro plano astral.
O caldeirão: fazia parte da cultura - como mandaria a tradição. Dentro dele, os convidados devem atirar moedas e mensagens escritas com pedidos dirigidos aos espíritos.


A vassoura: simboliza o poder feminino que pode efetuar a limpeza da eletricidade negativa. Equivocadamente, pensa-se que ela servia para transporte das bruxas.

As moedas: devem ser recolhidas no final da festa para serem doadas aos necessitados.


Os bilhetes com os pedidos, devem ser incinerados para que os pedidos sejam mais rapidamente atendidos, pois se elevarão através da fumaça.

A aranha - simboliza o destino e o fio que tecem suas teias, o meio, o suporte para seguir em frente.


O morcego - simbolizam a clarividência, pois que vêem além das formas e das aparências, sem necessidades da visão ocular. Captam os campos magnéticos pela força da própria energia e sensibilidade.


O sapo - está ligado à simbologia do poder da sabedoria feminina, símbolo lunar e atributo dos mortos e de magia feminina.

Gato preto - símbolo da capacidade de meditação e recolhimento espiritual, autoconfiança, independência e liberdade. Plena harmonia com o Unirverso


Cores:

Laranja - cor da vitalidade e da energia que gera força. Os druidas acreditavam que nesta noite, passagem para o Ano Novo, espíritos de outros planos se aproximavam dos vivos para vampirizar a energia vital encontrada na cor laranja.

Preto - cor sacerdotal das vestes de muitos magos, bruxas, feiticeiras e sacerdotes em geral. Cor do mestre.

Roxo - cor da magia ritualística.

Fontes de Referência:
Folha de São Paulo
Estadinho (30/10/1999)


           
                                                

                                              

terça-feira, 30 de outubro de 2012

Druidas e Celtas



A antiga cultura celta deixada uma influência notória e silenciosa em todo o mundo ocidental e que hoje ele está descobrindo. 
Os druidas, o estrato de maior influência e poder entre os celtas, que sabiam ler e escrever o grego e o latim (como os antigos sacerdotes egípcios), porém eles escolheram deixar por via oral, em belos versos, a crônica da existência de seu povo. Foi uma das principais razões por que não se considerou a magnitude, na maioria dos livros de história, do importante legado celta que notavelmente baseado sociedade ocidental, desde os antigos celtas mesmos não acreditava - ou não parte de sua tradição - em documentos escritos.Para eles, poesia, um recurso não apenas literário, mas também mnemônico como assim eles tentaram corrigir os detalhes das histórias em suas memórias. Tão poderosa foi a tradição oral, que nenhuma das histórias, lendas e leis celtas foram transcritas até seis ou sete séculos após o nascimento de Cristo, o trabalho dos monges de celta. Estas leis foram baseadas em um tipo de sociedade tribal, aí foram homens, principalmente responsáveis para o um para o outro, ao invés de uma instituição impessoal, como um Estado, que foi relegado para segundo plano. Assim, é delito que não foi uma ofensa civil, mas a violação de um direito privado que ofendeu a outra pagou sua dívida à família da parte lesada, não a sociedade. Não cumprimento destas obrigações foi recebido das piores punições: discriminação contra seus pares e especialmente a expulsão do clã, apenas um homem obstinadamente teimoso corre o risco de um resultado terrível, um recurso semelhante aos gregos que não concebeu a vida fora da polis.A estrutura social de diferentes povos, tribos e clãs claramente foi dividida em três estratos, representados pelos druidas, os nobres e o resto das pessoas. Essa classificação é semelhante a Platão na República, os três Estados que opera em como a sociedade é organizada (que representam as três partes da alma: a parte inteligível, o irascível e o concupicible): estudiosos - ou filósofos, guerreiros e produtores de riqueza, neste último caso estão incluídos para os comerciantes, artesãos e agricultores, sejam eles ricos ou pobres. Os sábios que conhecem "a verdade", foram responsáveis por dirigir a Comunidade. 
Destaque: William Wallace (Braveheart) liderou uma revolta na Escócia e ganhou independência na batalha de Stirling Bridge em 1297. Falkirk derrotado no próximo ano, Wallace liderou uma guerrilha até que ele foi traído, capturado e executado em 1305. Robert o Bruce rei da Escócia depois de assassinar seu principal adversário é autocoronó e jogou a vitória britânica da batalha de Bannockburn, em 1314. Eduardo III de Inglaterra reconheceu a independência da Escócia, em 1328, mas a guerra entre escoceses e ingleses continuou durante vários séculos. No ano, muito tempo depois que a idade média teria jogado a sua extremidade, as coroas de ambos os países foram unificadas. (Traduzido por Bing)

Fonte:Druidas y Celtas



sábado, 27 de outubro de 2012

A origem da Umbanda

A "origem" da Umbanda Com relação à terminologia "Umbanda", a única referência com duvidosa precisão, é uma derivação do termo m’bundo (feiticeiro). Entretanto, m’bundo para Umbanda, há uma razoável diferença, que levaria a raciocinar com outras origens da escrita. Assim, s.m.j., a expressão Umbanda começou a ser mencionado de forma espontânea e simultânea em várias regiões do Brasil, a partir da década de 30 do século XX. Portanto, apesar de compreender a Umbanda como o Todo, Eterna e Infinita, mas buscando uma definição de local, nacionalidade, enfim, uma referência física e concreta, a sua origem é brasileira, tendo como marco o advento de 15 de novembro de 1908, onde um Caboclo (Entidade travestida de índio), denominado "Caboclo das Sete Encruzilhadas", manifestou-se num centro espírita, num indivíduo de formação católica, que foi Zélio de Moraes. Para análise, pois muitos interpretam o seu termo como de origem africana, mas algo fica latente, pois a influência melanida não ocorreu apenas no Brasil. Africanos foram levados para a América Central e para a América do Norte, também. Assim, crê-se que o termo é uma soma de valores e expressões, que cruzam o planeta em suas diversas etnias e entendimentos religiosos, além da previsível e real influência espiritual. Se o termo surgiu no Brasil, por que não aconteceu o mesmo na América Central e do Norte? E, fica ainda a questão do registro oficial de um "Caboclo" em um "Centro Espírita" e não numa "Roça". E, na sua concretização houve um sincretismo absoluto com ícones indo-heleno-semitas. Assim, tem-se a convicção de que a Umbanda está acima dos conceitos de fronteiras físicas, percebendo-a como uma manifestação, que tocará a alma de cada um. Se for Umbanda, Umbanda Branca, Umbanda de Mesa, Umbanda Esotérica, "Umbandomblé", Umbanda Evangélica, etc, a Umbanda, é única, com vários níveis de entendimento e manifestação, sem que qualquer um deles seja superior a outro. Todos estão corretos! Da mesma forma, que os demais movimentos filo-religiosos estão debaixo deste mesmo "guarda-chuva", inclusive os humanistas, criacionistas, etc... Compreende-se que os valores e expressões que compõem a base da crença, são aquelas experimentadas ou analisadas durante a vida, que de uma forma geral, é o resultado da soma dos valores que creem serem positivos de movimentos filo-religiosos diversos. E, de forma específica, são as práticas realizadas que permitiram sintonizar com as coisas divinas. Sob a perspectiva do entendimento de uma questão, são necessários vários caminhos, orientados pelos pensamentos e sentimentos, que por conseqüência nos levam à ação, através da pesquisa, estudo, vivência, prática, experimento, etc. Assim as suas origens estão indubitavelmente ligadas às raízes, indo-heleno-ariano-semitas, africanas e ameríndias, através da manifestação de fé do Cristianismo-Judaico, Cristianismo-Heleno, Judaísmo, Protestantismo, Batista, Espiritismo, Rosa-Cruz, Evangelismo, Xamanismo, Culto de Nação, Hinduísmo, Budismo, Messianismo, etc. Sem perder de vista, ainda açambarca aspectos da ciência, traduzidos pela Astrologia, Geomancia, Numerologia, Cabala, entre outras. Aí, surge o fato de quererem a sua codificação, normatização e outros afins, o que não é possível, ainda. 
Sendo as religiões dos homens e não de Deus, traduzindo as diversas formas para entender as coisas divinas, bem como encontrar o "caminho de volta". Particularizando o Movimento Umbandista, devido a sua própria natureza heterogênea, é utópico querer codificá-la, além dos próprios valores individuais. Estabelecer a religião "por decreto", especialmente nos dias de hoje, quando o acesso a informação e conhecimento é "democrático", seria uma grande perda de tempo. Talvez, uma das chaves do passado, simbolizada na tábua dos X Mandamentos, apesar de ser uma invenção absolutamente humana, fosse a mais adequada, para que o Movimento Umbandista reforce os conceitos de fortaleza, firmeza, entendimento, sabedoria, vontade, justiça, humildade, tolerância, "castidade", etc. Agora, se houver um esforço, para tentar modelar a sua forma, corre-se o risco de acontecer o que aconteceu e acontece com os demais movimentos, pois além de ficarem "engessados" (presos a regras, não se atualizando), certamente será a abertura para as revoluções. A religião, envolvendo toda a sua forma, é e sempre será individual, pois cada um compreenderá de seu jeito (pensamento e sentimento). De certo, os afins o farão junto, pois "pássaros da mesma plumagem, andam em bandos". Assim, o Movimento Umbandista, decorrente de seu ecletismo, permite a discussão e entendimentos (apesar de alguns desentendimentos), mas isto é evolução. Mestre Thashamara

Fonte: Swami Shankara


sexta-feira, 26 de outubro de 2012

O ANO SIDERAL E AS 12 ERAS

Assim como dia e noite ocorrem devido ao movimento de rotação da Terra e as estações do ano por causa de seu movimento em torno do Sol, grandes sábios da antiguidade, observaram um ciclo ainda maior, que trazia consigo eras de Luz e eras de escuridão, marcadas pelo movimento dos astros, influenciando a ascensão e queda das civilizações.
Este ciclo conhecido como Grande Ano, ou Ano Sideral, é contado através do aparente movimento do Sol na abóboda celeste, em relação às 12 Constelações Zodiacais. A volta completa dura cerca de 25.920 anos e cada idade ou era é marcada pelo alinhamento do Sol (e conseqüentemente todo o sistema solar) com uma das Constelações, e dura cerca de 2148 anos, sendo marcada por suas característica inatas.
Esse mágico evento pode ser explicado através de um fenômeno chamado Precessão dos Equinócios, que é a oscilação da terra ao redor de seu eixo, o que faz com que o norte aponte sucessivamente para diferentes estrelas no decorrer do tempo. Devido a este movimento, o Equinócio de Primavera a cada 2148 anos, ocorre alinhando a entrada do Sol com diferentes constelações.
Fonte: Astrologia Hermética



quarta-feira, 24 de outubro de 2012

Paganismo x Cristianismo


As religiões que tinham como base a crença na Grande Deusa reinaram até que as religiões abramicas (Islamismo, Cristianismo, Judaísmo) a suplantassem. Com a expansão do Cristianismo, a religião da Grande Mãe, pagã - que no sentido original da palavra refere-se a religiãorpaticada nos campos; foi sendo destruída. 
Durante a Idade Média , a Igreja Católica passou a considerar os rituais praticados na Antiga Religião como bruxaria, coisa do demônio, na tentativa de impor a crença num único Deus, poderoso, masculiono e que punia e castigava aqueles que não obedeciam seus ritos e ensinamentos. 
A Igreja utilizou-se de guerra psicológica, torturas e campanhas militares para alcançar seus objetivos. Criou a Inquisição para perseguir e punir todos aqueles que não professassem a fé católica. O clero utilizando-se do poder adquirido como representante do Deus Uno, exigia do povo tudo o desejava, principalmente bens materiais e sustentava assim um luixo inacessível ao povo que vivia nas cercanias dos feudos e igrejas. 
Muitas das crenças do paganismo foram incorporaradas aos rituais cristãos, fossem pro tentativas de manter vivos os antigos cultos pagãs, sem correr o risco de acabar na fogueira ou fosse pela inteligência dos padres e sacerdotes q busvam manter o rebanho dentro dos templos utilizando padrões e rituais com os quais as populações já estavama acostumadas, e sem contar que muitas igrejas ocupavam áreas que anteriormente eram templos pagãos. 
A Igreja Católica transformou o paganismo em sinônimo de satanismo. Magos, sacerdotes e sacerdotisas das diversas tradições pagãs foram reprimidos no mundo ocidental, fosse pela força da lei ou das perseguições histéricas dos convertidos ao cristianismo. 
Do século XV ao XVII milhares de processos sob a tutela da Inquisição percorreram tribunais eclesiásticos e civis por otda Europa e até no Novo Mundo. Pessoas foram torturadas, executadas em fogueiras, afogadas, tiveram membros arrancados e por qualquer razão, desde um tempero até disputas entre viszinhos levaram pessoas a serem consideradas como discípulos do Diabo. Todo conhecimento que fosse suspeito aos olhos da Igreja era motivo de perseguição. 
O período chamado “Caça às Bruxas”, é considerado hoje como um período negro na história da humanidade. Uma simples suspeita era motivo para a execução. As mulheres eram as maiores vítimas. As antigas parteiras e curadoras, que através de suas tradições sabiam lidar com as ervas e com a natureza eram vistas como seguidoras do diabo e em outras ociasões o sadismo e interesses escusos dos acusadores podiam ter um viés que ultrapassava o zelo religioso contra as sacerdotisas do "diabo”. 
Sem contar que muitas vítimas da Inquisição não eram praticantes do Paganismo, e sim pessoas com problemas mentais e físicos, ou adeptos de outras religiões tradicionais ( mulçumanos, judeus). E grande parte da riqueza atual da Igreja Católica foi construída nesse período, pois todos os bens dos acusados eram confiscados pela Igreja, o que tornou a chamada Santa Inquisição, um grande investimento.
(Texto adaptado do livro A MAGIA E A SABEDORIA DOS POVOS CELTAS, editora Berkana, de Ana Elizabeth Cavalcanti da Costa)


terça-feira, 23 de outubro de 2012

ABUNDÂNCIA


É o momento de deixar a sua vida fluir.

Prosperidade, amor e sucesso estão disponíveis a todos. A Sabedoria dos Anjos lembra que agora você deve acreditar em si mesmo e confiar que merece mais e que há o suficiente para que todos tenham os seus sonhos realizados em todos os aspectos de suas vidas. Quanto mais você confiar e acreditar, mais será atraído para você.

Para se sentir envolvido pelo amor, abra o seu coração para todos. Para sentir mais alegria, escolha fazer o que o preenche com satisfação e sucesso. Para aumentar a sua prosperidade, receba cortesmente, dê de boa vontade e agradeça por todas as riquezas que você já tem. Quando faz estas coisas, você abre as comportas da manifestação e tudo o que você deseja flui facilmente para você.

Saiba que você é abençoado e que grandes coisas estão vindo em sua direção. Tome algumas respirações profundas e sinta a energia fluir sobre você, envolvendo-o, trazendo-lhe equilíbrio e harmonia.

Afirmação: “Tudo o que eu desejo flui facilmente para mim. Eu mereço amor, prosperidade e sucesso em tudo o que eu faço.”

Você é ternamente amado e apoiado, sempre
Os Anjos

Fonte: Espaço Consciência de Viver

ROMÃ


Por longo tempo se tem acreditado que comer algumas sementes aumenta a fertilidade.

A romã é uma fruta muito mágica, e se, antes de comê-la, fazemos um pedido, com toda certeza ele se realizará.

Um galho de romã pendurado na porta da entrada afasta toda e qualquer negatividade.

São vários os benefícios da romã. É diurética, tónica, antiespasmódica e é antioxidante.

Consumida com regularidade, tem benefícios no tratamento de diarreias, cólicas e dores de garganta.

O seu sumo é de grande eficiência no combate ao envelhecimento, assim como ajudante na redução do colesterol.

O seu poder antioxidante, no combate aos maléficos radicais livres, é, segundos alguns pesquisadores mais eficiente do que o tomate ou vinho, pelo tipo de flavenoides encontrados na sua composição.

A cosmética, conhecendo os benefícios deste fruto para a pele e cabelos, tem também desenvolvido novos produtos como cremes, sabonetes e shampoos, usando os óleos essenciais da romã.

 TEMPLO DAS BRUXAS


segunda-feira, 22 de outubro de 2012

ALECRIM


As folhas secas de alecrim, queimadas, procedem intensa limpeza no ambiente, afastando toda e qualquer energia negativa.

Seu incenso deve anteceder os rituais, pois assim, o ambiente estará suficientemente purificado.

Contra pesadelos, o alecrim, colocado sob o travesseiro, é poderoso remédio.

Para evitar ladrões, nada melhor do que um ramo dessa erva pendurada na porta da entrada.

Usada na forma de banho, o alecrim devolve o frescor e a vitalidade, alem de purificar a aura.

Os estudantes que quiserem ativar a memória, devem estudar com um ramo de alecrim fresco sobre a mesa.

Essa planta mágica, também é muito eficaz no combate à depressão, tanto na forma de chá como na de amuleto.

Antes de consultar qualquer oráculo, devem-se queimar folhas secas de alecrim e aspirar sua fumaça. A leitura virá mais clara e a intuição, por sua vez, estará intensamente ativada.

As flores do alecrim são utilizadas em chá contra a clorose (palidez na menstruação), histeria, inapetência, nervosismo, tosses, indigestão, bronquites e asma.

Como banho, é bom para problemas de pele.

Purifica o sangue, tônico do coração.

Estimulante, antiespasmódico e ligeiramente diurético.

Para dor de cabeça, cansaço físico e mental. Equilibra a pressão arterial. Problemas renais. Problemas digestivos. Faça um chá (infusão - água quente sobre a planta, tapar, deixar de 10 a 15 minutos) com as folhas. Indicado também contra a falta de apetite e problemas intestinais. Ajuda em casos de hepatite, amenorréia e dismenorréia. Para esgotamento cerebral e depressão leve.

Fonte: Templo das Bruxas


sábado, 20 de outubro de 2012

Abençoada seja a união do Deus e a Deusa


“Abençoada seja a união do Deus e a Deusa,
Abençoado seja o caminho do Senhor e da Senhora.
Abençoados sejam os meus joelhos,
Para que me ajoelhe ante o Altar Sagrado.
Abençoado seja o meu coração,
Que ama meus Deuses com paixão.
Abençoados sejam os meus lábios,
Para que digam sempre a verdade.
Abençoados sejam os meus olhos,
Para ver as belezas criadas pela Mãe.
Possa o amor do Senhor e da Senhora,
Estar em mim e à minha volta,
E que eu siga meu caminho,
Com as vossas proteções,
Ao começar a minha jornada através do dia de hoje.
Que assim seja!”

Witch Clubhouse


sexta-feira, 19 de outubro de 2012

Banho de ervas de chá para desfazer magia negra


Se você desconfia que alguém fez uma magia negra contra você, este é um ritual para desfazê-la.  

Material Necessário: 

* Uma roupa inteiramente branca
* 100 gramas de folhas de Agrimônia secas para chá
* Folhas de arruda
* 100 gramas de folhas de Bétula secas para chá.
* Uma panela grande
* Uma bacia

Você pode encontrar as folhas de Agrimônia e de Bétula em casas de ervas para chá.

Esse banho de ervas irá ajudar na proteção, exorcismo dos males e purificação. Deve ser feito em noite de Lua Minguante, você deve aproveitar as influências da lua para potencializar ainda mais os efeitos do seus banho.

Ferva os 100 gramas de Agrimônia e os 100 gramas de Bétula em cerca de 1 litro de água. 


Quando a água estiver fervida coloque-a em uma bacia, assim que estiver morna a água passe o preparado por todo o corpo. Enquanto estiver fazendo isso, concentre-se pense em coisas boas e na eliminação das energias negativas. 

Depois do banho, coloque uma roupa inteiramente branca e vá dormir. Deitada, coloque na sua cabeça ou embaixo do travesseiros umas folhas de arruda. E tenha bons sonhos!
Faça durante 7 dias.


Tenha fé que tudo de ruim irá embora! 


Fonte:http://magiadobem.blogspot.com.br/2012/07/banho-de-ervas-de-cha-para-desfazer.html

quinta-feira, 18 de outubro de 2012

Óleo para Prosperidade


Este óleo deve ser preparado, de preferência, em uma quinta-feira ou domingo, de lua crescente ou cheia e deve ser armazenado em garrafa de vidro transparente, azul ou violeta.

Ingredientes:
- Óleo de girassol (450 ml)
- Canela em pó ( 3 colheres de sopa rasas)
- Alecrim ( 3 ramos frescos, ou 3 colheres de sobremesa rasas, se for seco)
- Louro (10 folhas frescas e inteiras)
- Mais uma especiaria à sua escolha, de acordo com a sua intuição, que dará seu toque pessoal .


Faça seus pedidos durante toda a feitura, para que, quem dele se utilizar venha a prosperar.

Utilize-o em rituais, na unção de velas, na sua alimentação diária, para temperar pratos frios ou quentes; pode ser passado diretamente sobre a pele ou em banhos.

Fonte: Witch Clubhouse